Notícias

Reunião define divisão de trabalho por dígito em todas as Varas do Poder Judiciário

 

O presidente do Tribunal de Justiça de Roraima, desembargador Almiro Padilha, e a corregedora-geral de Justiça, desembargadora Tânia Vasconcelos conduziram reunião sobre a implantação da divisão de trabalho por dígito nas Varas do Poder Judiciário Estadual na última sexta-feira (5) no Fórum Advogado Sobral Pinto. A reunião contou com a participação da maioria dos magistrados e do presidente da Associação dos Magistrados – AMARR, o juiz Jarbas Lacerda.
 
No evento ficou definido que a divisão de trabalho por dígito será imediata e as Varas que ainda não adotaram a metodologia e tiverem dificuldade com a implantação poderão solicitar auxílio da Corregedoria. De acordo com a corregedora-geral de Justiça, desembargadora Tânia Vasconcelos Dias, todos os juízes que estavam presentes na reunião, bem como o representante da AMARR, concordaram com a padronização do trabalho. “Esse tipo de iniciativa otimiza as atividades desenvolvidas pelos servidores e torna o acesso às informações processuais mais rápido e completo, além de facilitar a rotina dos cartórios”, disse.
 
Ainda, conforme a magistrada, será possível conhecer e acompanhar melhor os processos, e caso  algum servidor falte ao trabalho, todos os demais terão conhecimento das tarefas. “No formato anterior, a divisão ocorria por matérias. Ou seja, cada servidor cuidava de uma área específica. Agora, todos conhecem os assuntos e terão condições plenas de substituir um ao outro”, explicou.
 
Desde outubro de 2015, o Poder Judiciário de Roraima passou a recomendar, em todos os cartórios de primeira instância, o sistema de divisão de trabalho por dígito verificador do número dos processos. 
 
Atualmente, mais da metade das unidades, de um total de 33, já haviam atendido à recomendação da Divisão de Trabalho por Dígito. Entre elas: 1ª Vara de Família; 2ª Vara de Família; 1ª Vara Cível Residual; 2ª Vara Cível Residual; 1ª Vara de Fazenda; 2ª Vara de Fazenda; 1º Juizado Cível; Juizado da Fazenda; Juizado Criminal; Itinerante; Infância; Violência Doméstica; 2ª Vara Criminal Residual; 3ª Vara Criminal Residual; Vara de Tráfico; VEPEMA; Comarca de Pacaraima e Comarca de Rorainópolis.
 
 
Boa Vista, 8 de agosto de 2016.
 
Núcleo de Relações Institucionais – NURI
Escritório de Comunicação