Notícias

Dia nacional de luta da pessoa com deficiência: O olhar de uma revisora cega

 

 

A escuridão para muitos é como se fosse o fim. Mas para a psicóloga Vera Sábio, é e sempre foi o começo. Cega de nascença Vera vence os desafios dia a dia, com a questão da acessibilidade e com o preconceito que infelizmente existe.

 

Concursada do Tribunal de Justiça de Roraima desde 1996, Vera passou por alguns setores: Telefonia, Informática, Almoxarifado, Escola do Judiciário e agora Núcleo de Comunicação.

 

Acostumada a escrever artigos, Vera não se intimidou com a nova missão. Ela revisa os textos produzidos pelo Núcleo, cria dicas de acessibilidade, informática e opina sobre vários assuntos, dando um novo olhar para o setor.

 

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Comunicação, Haline Bandeira, no primeiro momento ficou preocupada, pois tudo era novidade e não sabia como lidar com as limitações de Vera no ambiente de trabalho. Depois viu que as limitações eram mais da equipe do que dela. “A cada dia, Vera nos mostra como somos inseguros. Forte, Vera nos dá lições todos os dias. Anda sozinha, sabe se virar e rir das nossas inseguranças em relação a ela. Revisa nossos textos e nos ensina que a força de vontade e a superação são maiores que todas as limitações”.

 

“Quero finalizar com uma frase do cantor e compositor Chico Buarque que resume em palavras nosso sentimento”.

 

Mesmo que você fuja de mim

Por labirintos e alçapões

Saiba que os poetas como os cegos

Podem ver na escuridão

 

E na escuridão Vera vê  tudo, e hoje está aqui entre nós, compartilhando momentos e nos ensinando tantas coisas além de “ver”.

 

Boa Vista, 21 de setembro de 2017.

 

Núcleo de Comunicação e Relações Institucionais - NUCRI

Escritório de Comunicação