Notícias

PjeCor entra na fase final para implantação

 

A Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) entra na fase final para implantação do PjeCor (Processo Judicial Eletrônico das Corregedorias) possibilitando assim a tramitação dos processos disciplinares, relacionados aos magistrados e servidores, em ambiente eletrônico, ou seja, 100% digital.

Em reunião realizada nesta quinta-feira (17), no Palácio da Justiça, o corregedor-geral de Justiça, desembargador Mauro Campello, o secretário de tecnologia da informação do TJRR, Tiago Lobo, a presidente em exercício da Comissão Permanente de Sindicância (CPS), Carla Ferreira, assessores da CPS e do setor de informática, alinharam as últimas ações para implantação oficial do sistema que desde o mês de julho funciona em fase experimental.

Carla explicou que os processos antigos já estão sendo inseridos no sistema e que as primeiras sindicâncias já foram protocoladas no PjeCor. “Falta muito pouco para iniciarmos a utilização do sistema de forma oficial. Na próxima semana será realizada a segunda etapa do treinamento e, com apoio do setor de informática, agilizaremos algumas pendências com certificação digital”, disse a presidente da CPS.

O Estado de Roraima é piloto no Projeto de implantação do PjeCor e vem sendo desenvolvido em parceria com a Secretaria de Tecnologia da Informação. “Com o objetivo de finalizar todo o procedimento de implantação do sistema, deixamos o analista Paulo Eduardo a disposição da Corregedoria para realizar a segunda etapa do treinamento dos servidores e resolver as pendências existentes”, explicou Tiago Lobo.

Para o corregedor-geral de justiça, desembargador Mauro Campello, a CGJ dá um importante passo ao implantar o PjeCor, pois marcará o fim da tramitação de processos físicos. “O PjeCor significa um grande avanço em diversos setores e em quesitos como economicidade, agilidade e na coleta de dados estatísticos. Em alguns setores da Corregedoria, como a Secretaria, já estamos, inclusive, devolvendo os armários pois não existe a necessidade de armazenamento de processos físicos”, finalizou o corregedor.


Fonte: Assessoria Especial CGJ/TJRR
Foto: Antônia Diniz

 

Boa Vista, 17 de agosto de 2017.

 

Núcleo de Comunicação e Relações Institucionais - Nucri

Escritório de Comunicação