Notícias

Pólo Indígena de Conciliação Maturuca recebe visita de consultora do prêmio INNOVARE

 
Depois de conhecer de perto o projeto que concorre ao Prêmio INNOVARE, no dia 11 de julho, na categoria Tribunal de Justiça, “Revigorar os Juizados Especiais é promover a cidadania”, que tem como coordenadora a desembargadora Tânia Vasconcelos e conta com a participação dos juízes Elvo Pigari Júnior, Délcio Dias Feu e Bruna Zagallo, sobre a Unificação do Sistema dos Juizados Especiais Cíveis de Boa Vista, a consultora do INNOVARE, Vivian Andrade seguiu para a comunidade Maturuca, Terra indígena Raposa Serra do Sol, onde existe o Pólo Indígena de Conciliação.
 
Esse projeto que também concorre ao prêmio é idealizado pelo juiz Aluízio Ferreira Vieira que já formou os primeiros conciliadores indígenas do Brasil no dia 4 de setembro de 2015. Ao todo foram 16 indígenas capacitados pelos instrutores habilitados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pelo juiz Aluízio Ferreira Vieira e pelo servidor Shiromir Eda, contando ainda com a participação de professores, agentes de saúde e lideranças indígenas.
 
Segundo Vivian Andrade, a visita serviu para conhecer, registrar e realizar relatórios para encaminhamento à banca avaliadora. “Esse ano o TJ de Roraima foi responsável por duas inscrições, uma na categoria Tribunal de Justiça e uma na categoria juiz e por isso, o motivo da minha visita aos projetos para ver se realmente funcionam na prática e se estão dando resultado”.
 
O Prêmio INNOVARE tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. Sua criação foi uma dessas raras oportunidades em que uma conjunção de fatores conspira a favor do bem público.
A cerimônia de entrega do prêmio será realizada em dezembro, em Brasília.
 
 
 
 
Boa Vista, 13 de Julho de 2017
 
Núcleo de Relações Institucionais
Escritório de Comunicação