Notícias

Plano de Gestão 2017 – 2019 está disponível na intranet

 
Já está disponível na intranet o Plano de Gestão 2017 – 2019 com cinco macroprojetos que devem nortear as ações do Poder Judiciário roraimense durante esses dois anos. O documento pode ser acessado na aba planejamento estratégico; plano de gestão (http://estrategia.tjrr.jus.br/index.php/planejamento-operacional-de-gestao).
 
Os macroprojetos são: conscientização e capacitação; expansão da participação do Fundejurr no orçamento; automação total; aumento da produtividade judicial e gestão da demanda.
 
Em relação ao macroprojeto conscientização e capacitação, o foco será na elaboração do Plano Anual de Capacitação; programa de formação de gestores; capacitações técnicas in loco (sistemas judiciais, atualizações); conscientização de magistrados e servidores; Programa Qualidade de Vida no Trabalho; implantação de gestão por competências; utilização da avaliação de desempenho por competências; realização do concurso público de servidores, e apoio à segurança de magistrados.
 
Outro projeto de relevância será a expansão da participação do Fundejurr no orçamento, com a viabilização de convênios federais; definição de fluxo para o melhor processo decisório, aquisições, contratações e uso dos recursos; gerenciamento de uso das Contas TJRR e FUNDEJURR; revisão e modernização da metodologia de arrecadação; gestão de emolumentos (selos, depósitos e etc.).
 
O macroprojeto referente à automação total deverá priorizar a padronização dos bens patrimoniais e de consumo; fornecimento por pressão na Subsecretaria de materiais; análise crítica dos atuais contratos; digitalização do acervo; informatização administrativa: SGP, SGA (contratos e terceirização), SIL (frotas), SOF (gestão tributária), NCI e NURI (Mailing); conquista do selo diamante; atendimento às demandas de automação do Simplificar Judicial; virtualização do 2º Grau; atualização do parque computacional (data center; computadores, impressoras, nobreaks, scanner); atualização do Sistema Projudi; elaboração e execução de Plano de Segurança da Informação; Reposicionamento do Núcleo de Controle Interno.
 
O aumento da produtividade judicial deverá priorizar a Implantação da Assessoria Virtual; Implantação da Unidade de Processamento Eletrônico; Instalação de novas unidades, conforme criadas pelo COJERR 2014; expansão da videoconferência; modernização dos leilões judiciais; manualização dos fluxos do simplificar; modernização da infraestrutura predial das comarcas do interior; adequação da infraestrutura predial que for essencial ao bom funcionamento das unidades da capital.
 
A gestão da demanda terá foco no cidadão. Dentre as ações, estão: sistematização da gestão de demandas repetitivas por meio do NUGEP; expansão da atuação do Cejusc; conscientização do cidadão; gestão das cartas precatórias.
 
Boa Vista, 22 de março de 2017.
 
Núcleo de Relações Institucionais – Nuri
Escritório de Comunicação